La quinta das Cruzes

Rubricas[Fotos] [Apresentação] [Localização] [Visitas] [Cultura] [Informações práticas] [Outros assuntos]

[Página inicial] [Assunto ascendente] [Via Gallica]

Página editada

ApresentaçãoApresentação

Apresentação geralGeneralidades
. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.Mais o famoso quinta Funchal, o Quinta DAS Cruzes, é um solar histórico de estilo barroco, que outrora teria sido a residência oficial João Gonçalves Zarco, o primeiro mestre da ilha de Madeira, durante a sua carreira de governador.

O Quinta foi erigido século X, mas reconstruído no fim do XVIIIe século após o tremor de terra de 1748, seguidamente aumentado ao XIXe século.

. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
EtimologiaEtimologia
O Quinta DAS Cruzes: “o Domínio das Cruzes”.

VisitasVisitas

Museu das Artes Decorativas
A construção principal do Quinta hoje tem-se tornado um museu que conta uma grande coleção de arte decorativa e antiguidades do XVIIe e o XVIIIe século:
  • Ao rés-do-chão, nas salas baixas, antigos celliers, o museu das Artes decorativas protege móveis Renaissance português que contêm uma grande variedade de peças trazidas pelos Marín o XVIe e XVIIe séculos.
  • As grandes malas pregadas de mogno provêm dos navios nos quais transportava-se açúcar do Brasil (caixa açúcar, “caixa à açúcar”). Poltronas, estatuetas, gabinetes incrustar-ses de marfim, cadeira à portador embainhada de couro, de grande tríptico de cedro evoca igualmente os fastos da época das Descobertas.
  • O fundo da última sala é ocupado por um retable flamengo da segunda metade século X que representa um Nativité. Uma montra contem uma parte do tesouro encontrado no barco naufragado galion holandês da Companhia Indes orientais que se encalhou à Porto Santo em 1724.
  • As coleções do andar são de origem europeia: os móveis ingleses XVIIe e XVIIIe há, mas se vê também porcelanas de Saxónia, marfins, lodos Sèvres, uma tapeçaria do Gobelins, bem como das estatuetas portuguesas em terra cozida.
. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
Sala das Artes decorativas portuguesas e européias séculos X.

Móvel dito “boîte-à-sucre”.

Neste espaço, encontram-se aos conjuntos mais antigos da exposição permanente do Museu, ligados à importância do ciclo económico do açúcar, inicialmente produzido à Madeira entre o século X e o primeiro quarto século X, e importado seguidamente para a ilha a partir de outras colónias.

O comércio inicialmente estabelecido a partir de Madeira deu lugar à uma rede de contatos entre intendants reais e agentes de comércio portugueses nos portos flamengos, que não somente não serviram de intermediários no tratado comercial mas igualmente para a compra de arte sobre o pedido de monarquias, do tribunal, do clero e particulares. A grande coleção de arte flamenga que se encontra sobre a ilha de Madeira, com a específica importância dos conjuntos de esculturas e de pinturas, é uma das faces mais visíveis das relações estabelecidas com este centro económico.

Do conjunto sculptural de produção flamenga do Museu, distingue-se o Retable do Nativité produzido à Bruxelas na segunda metade século X, atribuído ao atelier do Mestre do Retable de Rieden (atualmente Stuttgart, Alemanha). Esta peça comporta três cenas que fazem alusão à vida do Virgem e a infância Christ: “Os Compromisso do Virgem” (lado esquerda), “o Nativité” (ao centro) e “a Adoração dos Reis Mages” (lado direito), enquadrados por um ciborium com uma delicada decoração de rendas do gótico o final.

Inscrito nesta vaga de importação de arte flamenga, observa-se igualmente a escultura da Imaculada Concepção e um Pequeno Jésus Salvador do Mundo, que representam spiritualité renovado do Devotio Moderna, incluído nos valores dévotionnelles em voga durante do século X.

No conjunto sculptural, observamos igualmente o Santo Isabelle da Hungria, produção italiana, em argila envernizados, contemporânea do resto do conjunto.

No conjunto de pinturas flamengas, as representações religiosas dominam igualmente, em especial a Adoração dos Reis Mages do fim século X, a pintura que faz alusão ao Ecce Homo e a interessante representação Verónica secando tem face de Cristo a caminho do Calvário.

Ao olhar do móvel exposto nesta sala, a produção nacional predomina, em especial com o aparador em genévrier com sgraffites, datada século X.

As bandejas à oferendas de Nuremberga, datadas século X, completam este conjunto.

. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
Sala das Artes decorativas mudéjares ou hispanomauresques: móvel, cerâmica e azulejos dos sécs XVI e XVIIe.

A utilização dos quadrados arabisants, e de estético mudéjare, generalizou-se ao conjunto do território português desde o início do século X, não tanto devido influência à direto de relações portuguesas com o mundo islâmico, nem devido presença espanhola à ulterior (1580-1640) (que tinha fortes ramificações árabes no Sul da Espanha), mas antes devido ao seu caráter estético, importado precedentes pelos governantes portugueses e utilizado na decoração das construções.

É esta estética que é patente no conjunto dos quadrados hispanomauresques exposições sobre os muros, e nas quais predominam os motivos estrelados e végétalistes, mas igualmente as combinações métricas, assim presentes na arquitectura e a arte têxtil, uma pura divulgação da arte islâmica. Os azulejos exposições datam do primeiro quarto século X e uma parte provem provavelmente do Convento, hoje desaparecido, de Nostra Senhora da Piedade, à Santa Cruz.

A arte da cerâmica de influência islâmica foi difundida igualmente famosas pelas bases Manises, onde os elementos decorativos são postos em valor por meio de reflexos metálicos.

Os escritórios ditos Vargaños, dos quais dois exemplares são apresentados nesta sala, representam outra faceta da arte hispanoárabe muito difundida no mundo ibérico. Pode-se detetar nestas peças de móvel, datadas principalmente o XVIe e XVIIe séculos, a influência árabe, nomeadamente nos esquemas geométricos sofisticados da composição decorativa, que influenciaram igualmente as ferragens.

. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
Jardins
O Quinta DAS Cruzes encontra-se em cheio coração de esplêndidos jardins preenchidos de esculturas, de flores tropicais e subtropicais, e de árvores. Estes jardins protegem às espécies mais variadas plantas e de flores.

Este verdadeiro jardim botânico possui kapokiers, dragonniers, araucarias, cedros, e fetos arborescentes. Uma estufa protege uma bonita coleção de orquídeas e uma multidão de outras flores.

No jardim encontram-se duas bonitas janelas manuélines. Pertenciam ao convento Nostra Senhora da Piedade (Nossa Senhora da Piedade) à Santa Cruz.

Do jardim, uma vista magnífica embrasse Funchal, as colinas e montanhas vizinhas e os iates e outras embarcações de cruzeiro que equilibram-se na baía.

. Cliquer pour agrandir l'image.. Cliquer pour agrandir l'image.. Cliquer pour agrandir l'image.
. Cliquer pour agrandir l'image.. Cliquer pour agrandir l'image.
. Cliquer pour agrandir l'image.. Cliquer pour agrandir l'image.. Cliquer pour agrandir l'image.
. Cliquer pour agrandir l'image.
. Cliquer pour agrandir l'image.. Cliquer pour agrandir l'image.
. Cliquer pour agrandir l'image.. Cliquer pour agrandir l'image.
Museu lapidar
Sobre a esquerda do pavilhão às grandes janelas envidraçadas, o pequeno Museu lapidar, insólito no meio da vegetação exótica, presente ao livre ar dos vestígios de casas de mestres e de mosteiros que provêm dos sítios mais antigos da ilha: cerca de elementos de esculturas que provêm das igrejas Funchal, das pedras tumulares, dois bonitos enquadramentos de janela de estilo manuélin e um fragmento pilori (pelourinho) Funchal, elevado no fim do século X e demulido em 1835.
. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.

História e tradiçõesHistória, literatura, artes, tradições, legendas, religiões, mitos, símbolos…

HistóriaHistória
. Clicar para ampliar a imagem.A construção do Quinta DAS Cruzes foi efetuada pelos primeiros capitães donataires Funchal, João Gonçalves Zarco e o seu filho João Gonçalves de Câmara no fim do século X, início século X. Durante o XVIIe século, este domínio sofreu mudanças, tornando-se ao início século X um Quinta Madereinse (Domínio de Madeira), compreendendo a alvenaria principal, a Capela, o Casinhas de Prazer (maisonnettes de divertimento) e o parque arvorado. O domínio foi adquirido pelo Estado em 1946 e aberto ao público como museu 28 de maio de 1953.

InformaçõesInformações práticas

Generalidades
Endereço: Calçada do Pico nº1 9000-206 Funchal

Horas de abertura: dos terça-feira a sábado de 10:00 à 12:30 e 14:00 à 17:30, o Domingo de 10:00 à 13:00

Encerramento: segunda-feira e dias feriados.

Entrada onerosa.

Outros assuntosOutros assuntos

Filiação do assunto
Assuntos mais detalhados
Assuntos próximos
Assuntos mais largos
Página inicial
Mapa interativo da cidade de Funchal
A cidade Funchal - Bairro da Sé
A cidade Funchal - Bairro São Pedro
A cidade Funchal - Bairro Santa Maria
A cidade Funchal - Bairro Santa Luzia
A cidade Funchal - Bairro Santa Catalina
A cidade Funchal - Bairro do Lido
A aldeia de Monte
O sítio de Terreiro da Lutta
O jardim botânico
O jardim dos papagaios
O quinta do Palheiro
A aldeia de Caniço
A aldeia de São Gonçalo
A aldeia de São Martinho
A aldeia de Santo António
[Assunto ascendente] [Página inicial] [Madeira] [Via Gallica]
Buscar sobre este Sítio :
Buscar sobre a Tela :
Recomendar esta página :
Recomendar este sítio :
AlbanieAllemagneAngleterreArméniePays basqueBiélorussieBulgarieCatalogneCroatieDanemarkEspagneEstonieFinlandeFranceGalicePays de GallesGéorgieGrèceHongrieIrlandeIslandeItalieEmpire romainLettonieLithuanieMacédoineMalteNorvègePays-BasPolognePortugalRoumanieRussieSerbieSlovaquieSlovénieSuèdeTchéquieUkraïne
Se atingir este quadro diretamente, clicar nesta ligação para revelar os menus.