A aldeia de Caniçal

Rubricas[Fotos] [Apresentação] [Localização] [Visitas] [Cultura] [Informações práticas] [Outros assuntos]

[Assunto precedente] [Página inicial] [Assunto ascendente] [Assunto seguinte] [Via Gallica]

Página não editada

ApresentaçãoApresentação

Apresentação geralGeneralidades
Caniçal é uma pequena aldeia de pescadores e outrora o centro da indústria da baleia até em 1982, data à qual foi proibida. Os pescadores embarcavam à bordo de frágeis embarcações esgarçadas para arpoar os cetáceos. Hoje, os cachalotes não frequentam mais apenas as costas, mas Caniçal, após ter vegetado cerca de anos, ficou um dos primeiros portos portugueses para a pesca ao atum, atividade importante dos quais testemunham as dimensões das instalações portuárias e a fábrica de conservas.

SituaçãoSituação

A aldeia de Caniçal encontra-se na parte está da ilha de Madeira, à 35 Km Funchal. É fácil de acessos desde a cidade de Machico, pela sua nova estrada nacional ou por a antiga estrada de Pico do Facho, onde pode-se melhor aproveitar da magnífica paisagem.

VisitasVisitas

Museu da Baleia
Perto do porto antigo, à parte inferior da aldeia, este pequeno museu a da baleia presente de numerosos objectos da qual uma maqueta de baleia à escala real, de cerca de arpões, as maquetas de embarcações, as fotografias, dois filmes documentais e bem de outras coisas (dentes de cachalote ou ossos gravados) que evocam a caça à baleia da qual viveu Caniçal entre 1940 e 1981. É um dos melhores pescadores de baleias da aldeia que, que tem feito contra má fortuna bom coração, fundou este notável Museu da Baleia.

As antigas técnicas da pesca à baleia, o uso que era feito da carne, ossos e o óleo de baleia são explicadas lá e pode-se visionar um filme sobre a pesca à baleia. Baleinière exposto parece frágil esquif ao lado da maqueta grandeza natural de um cachalote.

Capela de Nossa Senhora da Piedade
Ermitage de Nostra Senhora da Piedade elabora-se sobre um montículo que domina a praia de Prainha.
Praya de Prainha
Uma escada desce da capela de Nossa Senhora da Piedade para o pé de penhasco onde, enquadrada de duas esporas de lava estilhaçadas, estira-se a praia de Prainha. Esta pequena praia de areia preta (finas de partículas de lava de origem vulcânica), não tem nada de espetacular, mas é a única praia natural da ilha de Madeira.
. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
Construiu uma ponte sobre de São Lourenço
Para além de Caniçal, a estrada atravessa a terra vermelha, pesarosa e plana da extremidade oriental da ilha e termina-se mais distante ligeiramente em beco sem saída um estacionamento perto da baía Baia da Abra.

Quando a caravela do navegador Zarco teve em vista esta ponta da ilha em 1420, o Marín teria pronunciado a frase “adiante, Saint Laurent”, onde a denominação da lugar: é a ponta Saint Laurent com as suas formações rochosas vulcânicas espetaculares aos toms ocre, vermelhos e pretos estira-se distante no mar, com vistas absolutamente sublimes sobre o Atlântico; uma paisagem totalmente diferente do resto da ilha.

A ponta Saint Laurent é uma península, cognominada “o dragão”, batida pelas ondas e os ventos, como testemunham as numerosas aerodínamos que eriçar-se a paisagem, ainda que é uma reserva natural desde 1982.

. Clicar para ampliar a imagem.Do estacionamento, um caminho efetua um ponto de vista onde descobre-se balanços surpreendentes e numerosas espécies de plantas, dos quais aproveita-se melhor à pé, como o halophyte, a imortal, o cardo e bem outros. É o ponto de partida de um caminho de passeio que vos permite fazer a volta da península mais ou menos em três horas.

Fora a ponta elaboram-se o Ilhéu Fora (o ilhéu do Largo), com o seu farol, e o Ilhéu costas Desembarcadouros. Certas plantas rarissimes deste ilhéu poderiam ser de autênticos vestígios da flora do Atlantide. Descobriu-se aqui fósseis de uma flora que certos geologistas datam da era terciário.

. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.
Miradouro construiu uma ponte sobre do Rosto
Do mirante construiu uma ponte sobre do Restaurante, descobre-se vistas impressionantes sobre a costa abrupto, batida pelas ondas, do norte da ilha de Madeira.
. Clicar para ampliar a imagem.. Clicar para ampliar a imagem.

História e tradiçõesHistória, literatura, artes, tradições, legendas, religiões, mitos, símbolos…

HistóriaHistória
A Caniçal, começou-se a praticar a pesca à baleia em 1940: pescadores de baleias vindos dos Açores ensinaram aos seus colegas como perseguir este colosse (até à 20 m de longo) que as suas migrações conduzem às vezes até à extremidade é de Madeira.

Os homens de Caniçal partiam em mar simples em barcos de madeiras, rebocados pelo único cortador da aldeia. Comprometiam a luta contra o cachalote à grande reforço de arpões e de lanças. Enquanto os homens de tripulação esforçavam-se de manter a embarcação mais o o mais perto possível possível do animal, os truncadores tentavam de atingir-o das suas lanças até a terminar-lhe à saída frequentemente de várias horas de combate. O cadáver então era rebocado à terra e detalhado sobre o lugar.

EconomiaEconomia
Caniçal foi outrora um porto famoso para a pesca à baleia mas, desde esta pesca foi proibida nestas águas em 1981, qualquer que permanece desta indústria, outrora lucrativa, é um museu da Baleia.

Desde Portugal tem ratifica em 1981 estes acordos de Washington sobre as espécies protegidas, os mamíferos marinhos podem outra vez arriscar-se sem temor em parages: vê-se ainda, muito raramente, baleias perto de Caniçal, mas Caniçal permanece sempre um porto de pesca ativo.

Caniçal vive muito também do desenvolvimento turístico construiu uma ponte sobre de São Lourenço muito próximo.

InformaçõesInformações práticas

Generalidades
No porto de Caniçal, as embarcações de pesca, todo o ano, e um serviço de vedetas em estação, permite atingir a ponta extrema construiu uma ponte sobre de São Lourenço.

Outros assuntosOutros assuntos

Filiação do assunto
Assuntos mais detalhados
Assuntos próximos
A aldeia de Porto da Cruz
A aldeia de Caniçal
A aldeia de Água de Pena
Assuntos mais largos
Página inicial
A cidade de Machico
A cidade de Santa Cruz
[Assunto precedente] [Assunto ascendente] [Assunto seguinte] [Página inicial] [Madeira] [Via Gallica]
Buscar sobre este Sítio :
Buscar sobre a Tela :
Recomendar esta página :
Recomendar este sítio :
AlbanieAllemagneAngleterreArméniePays basqueBiélorussieBulgarieCatalogneCroatieDanemarkEspagneEstonieFinlandeFranceGalicePays de GallesGéorgieGrèceHongrieIrlandeIslandeItalieEmpire romainLettonieLithuanieMacédoineMalteNorvègePays-BasPolognePortugalRoumanieRussieSerbieSlovaquieSlovénieSuèdeTchéquieUkraïne
Se atingir este quadro diretamente, clicar nesta ligação para revelar os menus.