AlbâniaAlemanhaInglaterraArméniaPaís bascoBielorússiaBulgáriaCatalunhaCroáciaDinamarcaEspanhaEstóniaFinlândiaFrançaGalizaPaís de GalesGeórgiaGréciaHungriaIrlandaIslândiaItáliaImpério romanoLetóniaLituâniaMacedóniaMaltaNoruegaPaíses BaixosPolóniaPortugalRoméniaRússiaSérviaEslováquiaEslovéniaSuéciaChéquiaUcrânia
Se atingir este quadro diretamente, clicar nesta ligação para revelar os menus.
Busca personalizada

A cidade de Manacor em Maiorca

[Assunto precedente] [Assunto ascendente] [Minorca] [Maiorca] [Ibiza] [Formentera] [Cabrera] [Página inicial] [Ilhas Baleares] [Via Gallica]
Rubricas[Fotografias] [Apresentação] [Situação] [Visitas] [Cultura] [Informações práticas] [Outros assuntos]Página editada

ApresentaçãoApresentação

Apresentação geralApresentação geral
Manacor é uma cidade industrial e artesanal importante da ilha de Maiorca, no condado do Llevant, do qual é a capital. Pela sua população, de mais de 25000 habitantes, Manacor é a segunda cidade da ilha, após a capital Palma de Maiorca.
Manacor é o capital de uma comuna que compreende, para além da cidade de Manacor, as localidades costeiras de S'Illot - Cala Morlanda, Porto Cristo, Cala Anguila, Cala Mendia, Cales de Mallorca e Cala Murada; a comuna tem uma população de mais de 40000 habitantes, que com efeito terceira comuna mais povoada Maiorca após as comunas de Palma e de Calvià (uma pequena cidade mas cujo litoral foi urbanizado pelo desenvolvimento turístico).
EtimologiaEtimologia e toponímia
A cidade de Manacor em Maiorca - O escudo da cidade Manacor. Clicar para ampliar a imagem.Sob o Império romano, Manacor era a antiguidade Cunicium.

Sob a ocupação mourisca, Manacor era a capital do juz de Manqur, um topónimo de origem berbere, onde provem o nome atual Manacor (anteriormente Mancor).

As armas da cidade apresentam uma mão que tem um coração, um jogo de palavras com a palavra ManacorMan a Cor” (mão à coração).

Os habitantes de Manacor nomeiam-se Manacorí, para os homens, e Manacorina, para as mulheres.

SituaçãoSituação

A cidade de Manacor em Maiorca - Situação da comuna (autor Joan M. Borràs). Clicar para ampliar a imagem.Manacor é situado no leste da ilha de Maiorca, no condado do Levante (Comarca de Llevant).

Contudo, a parte ocidental da comuna, com a cidade de Manacor, encontra-se geograficamente na planície de Maiorca (Pla de Mallorca); esta parte tem um relevo pouco marcado. O norte e o leste estende-se sobre a parte central da cadeia de montanhas da Serra de Llevant, com, nomeadamente, as Serres de Calicant (427 m), e apresenta um relevo de colinas.

Por último, a franja litoral, nomeada a Marina, é uma plataforma, cerca de 27 km de comprimento e de 4 km de amplitude, inclinada para o mar. Os seus solos calcários favoreceram o aparecimento de diversas formas de erosão cársica causadas pelas precipitações, conduzindo à criação de numerosos abismos e grutas. Mais notável são as Grutas do Dragão (Coves del Drach), e as Grutas dos Arpões (Coves dels Hams) perto de Porto Cristo.

A comuna de Manacor é a segunda comuna mais vasta da ilha após a de Llucmajor. É limitada pelas comunas: Sant Llorenç des Cardassar, ao nordeste; Felanitx, ao sul; Vilafranca de Bonany ao oeste; Petra ao noroeste. Manacor é distante de 54 km da capital, Palma.

VisitasVisitas

Manacor é uma cidade moderna e industrioso sem grande encanto; contudo, uma vez excedidos os grandes edifícios do seu subúrbio, descobre-se um centro histórico que oculta cerca de monumentos históricos que merecem uma visita.
IgrejaA Igreja de Nossa Senhora das Dores (Església de Nostra Senyora dels Dolors)
A cidade de Manacor em Maiorca - O campanário da igreja de Nossa Senhora (auteur German Meisnitzer). Clicar para ampliar a imagem em Panoramio (novo guia).A construção da igreja paroquial de Nossa Senhora das Dores começou no fim do século XIX, em 1891. Foi edificada por iniciativa do pároco de Manacor, o padre Rubí, para substituir a igreja paroquial precedente, construído do XIVe ao XVIe século, e que tem-se tornado demasiado pequena. A precedente igreja encontrava-se à este mesmo lugar, onde uma primeira igreja, a igreja de Santa Maria (església de Santa María), tinha sido construída a partir de 1232, pouco depois a reconquista da ilha por Jaume I. Esta primeira igreja parece ter substituído uma mesquita que data da ocupação mourisca (uma pedra tumular muçulmana foi descoberta lá; esta pedra tumular é exposta ao Museu diocesano de Palma).

A construção da nova igreja de Nossa Senhora foi confiada a um engenheiro naval, José Barceló Runggaldier, que desenhou os planos e dirigiu os trabalhos. O arquitecto Gaspar Bennàssar i Moner prosseguiu os trabalhos de Runggaldier e construiu o campanário.

O edifício é de estilo neogótico; cerca de partes da igreja precedente foram conservadas. O antigo campanário foi substituído por um novo campanário muito esbelto, de 80 m de altura, mais elevado que o campanário da catedral de Palma; o campanário é unido à abside da igreja. Este campanário impressionante é cognominado a “Torre Rubi” (Torre Rubí), em homenagem ao pároco Rubí que fez edificar a igreja; é mais a elevada construção de Manacor.

A igreja de Nossa Senhora tem um plano em cruz latina, com uma nave única e cinco capelas laterais de cada lado, entre os contrafortes. Duas capelas, a capela de Santo António e a capela de São Francisco, encontram-se de cada lado do coro, à altura das estalas; faziam parte da antiga igreja e datam do fim do século XVIII. Cinco outras capelas encontram-se no transepto, dois do qual às extremidades dos ramos: à extremidade esquerda encontra-se uma capela dedicada ao Santo Cristo de Manacor (Sant Crist de Manacor), com um Cristo crucificado policromo de grandeza natural, venerado pelos paroquianos; à extremidade direita, uma capela dedicada à Virgem do Imaculado (Vara Immaculada).

A igreja de Nossa Senhora das Dores encontra-se no centro histórico de Manacor, Plaça Rector Rubí.

Horários: todos os dias, de 8:30 à 12:45 e 17:00 à 19:30.

Tarifa de entrada: entrada gratuita.

MosteiroO Mosteiro Dominicano de São Vicente Ferrer (Convent Dominic de Sant Vicenç Ferrer / Convento Dominicano de San Vicente Ferrer)
A cidade de Manacor em Maiorca - A igreja de São Vicente Ferrer (autor Juanito). Clicar para ampliar a imagem em Panoramio (novo guia).O pregador dominicano Vicenç Ferrer (1350-1419) veio pregar à Manacor em 1414. Foi canonizado em 1455, e, em 1576, um mosteiro dedicado à Sant Vicenç Ferrer foi fundado em Manacor pela Ordem dos Pregadores Dominicanos. A construção da igreja do mosteiro começou em 1597; foi consagrada em 1617. A construção do claustro começou no meio do século XVII e prosseguiu-se até à uma data não precisada, ao século XVIII, provavelmente até 1744.

A igreja de Sant Vicenç Ferrer é uma igreja de convento maiorquino típica; é de estilo barroco, mas com a retenção e a austeridade características da estética dominicano. Bonita a fachada, bastante sóbria, apresenta um portal superado de um arco em cheia curvatura; no frontão, acima a verga, encontra-se uma estátua do santo titular da igreja, São Vicente Ferrer. A fachada é flanqueada, sobre a esquerda, de um campanário ao teto piramidal.

A cidade de Manacor em Maiorca - O claustro do mosteiro de São Vicente Ferrer (autor Juanito). Clicar para ampliar a imagem em Panoramio (novo guia).Dentro, só uma uma nave e oito capelas laterais abobadadas, a sobriedade predomina também, com excepção da capela do Rosário. A capela do Rosário (Capella del Roser) é situada sobre a direita da nave; é uns uns bonitos exemplos de barroca religiosos exuberante, com muitas ornamentações e de florões dourados. Contem um retábulo de estilo churrigueresco. Outro elemento notável é o órgão, construído provavelmente no fim do século XVII ou ao início do século XVIII.

A construção do mosteiro comporta dois andares em redor de um claustro retangular cheio de encanto, datando XVII e século XVIII. As galerias do rés-do-chão e o andar são limitadas de colunas e arcos barrocos rebaixados.

Em 1835, sob o governo anticlerical do financeiro Mendizábal, o mosteiro foi confiscado, seguidamente serviu de escritório do telégrafo ou prisão. Acolhe hoje funcionários municipais. O mosteiro foi restaurado inteiramente em 2005-2006.

O mosteiro encontra-se sobre a Praça do Convento (Plaça del Convent), no centro de Manacor.

Horários das visitas: de segunda-feira a sexta-feira, 8:00 à 14:00 e 17:00 à 20:00

Tarifa de entrada: entrada gratuita.

TorreA Torre do Palácio Real
Manacor foi a capital dos reis de Maiorca; do palácio real, subsiste mais apenas a torre de menagem quadrada, o Torre del Homenatge, do século XIII. A torre, nomeada hoje Torre del Palau, protege um café à decoração medieval, sobre a Plaça del Rector Rubí.
TorreA Torre de Ses Puntes
A torre das Pontas (Torre de Ses Puntes) é o último vestígio dos séculos exploração agrícola fortificada do XIII e XIV.

Protege hoje o Museu arqueológico de Manacor, que apresenta nomeadamente mosaicos romanos e paleocristãos encontrados nos arredores da cidade, e os objectos encontrados nos talaiots da região.

TorreA Torre dos Enagistes
A cidade de Manacor em Maiorca - A torre dos Enagistes (autor Olaf Tausch). Clicar para ampliar a imagem.A Torre dos Enagistes (Torre dels Enagistes) é uma torre de defesa de um solar fortificado do século XIV.

Protege hoje o Museu de História de Manacor (Museu d'Història de Manacor). O museu apresenta peças de moeda, instrumentos de navegação, cerâmicas e o mosaico de Balèria, um mosaico tumular que provem do basílica paleocristã de Son Peretó (século V). Ao primeiro andar encontram-se inscrições do XVe ao XVIIIe século.

O Museu histórico de Manacor encontra-se à periferia da cidade, à 1,5 km sobre a estrada de Manacor à Cales de Mallorca.

Horários de verão (desde Junho até Setembro): de segunda-feira a sábado, 9:30 à 14:30 e 18:00 à 20:30. Fechado a terça-feira e o Domingo.

Horários de inverno (desde Outubro até Maio): de segunda-feira a sábado, 10:00 à 14:00 e 17:00 à 19:30. O Domingo de 10:30 à 13:00

Tarifa de entrada: entrada gratuita.

Telefone: 00 34 971 843 065

Sítio sobre a Tela: museu.manacor.org

Sítio pré-históricoA Aldeia Pré-histórica de S'Hospitalet Vell
A aldeia pré-histórica de S'Hopitalet Vell encontra-se à 1 km da cidade de Manacor, sobre a estrada de Cales de Mallorca. É um dos principais vestígios pré-históricos da ilha de Maiorca, que estendem-se pelo período naviforme e o período talaiótico.

A cidade de Manacor em Maiorca - Construção naviforme à S'Hospitalet Vell (autor Olaf Tausch). Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Manacor em Maiorca - Talayot de S'Hospitalet Vell (autor Olaf Tausch). Clicar para ampliar a imagem.O período naviforme (de 1700 à 1200/1100 antes de JC) é caracterizado por construções na forma de nave: construções alongadas, de 11 à 16 m de comprimento e 7 à 9 m de amplitude, que serviam de habitações. O teto era feito de vigas e ramadas.

O período talaiótico (de 1200/1100 à 123 antes de JC) é marcado pela presença de talaiots, as torres à dois níveis que podiam servir de torre de vigia e sala comunitária. O talaiot de S'Hopitalet Vell é-se de plano quadrado; pode-se ver o poste que apoiava o teto de pedra que separava os dois andares. Em redor do talaiot eram apoiado das habitações.

Pode-se ver também uma construção retangular, construída em gordas pedras, compreendendo duas habitações separadas por um pátio; esta construção data do século III antes de JC, na época das guerras Púnicas quando os fundaeiros de Baleares foram inscritos nos exércitos cartagineses.

Entrada gratuita.

Visita livre com painéis de explicação em quatro línguas (não o francês…).

FábricaA Fábrica de Pérolas
A indústria da pérola artificial desenvolveu-se à Maiorca no fim do século XIX, principalmente em Manacor. Esta atividade é ainda hoje, para Manacor, uma atividade essencial, muito exportadora; a cidade conserva dois fabricantes de fama internacional: Perlas Majorica, criado em 1902 pelo Alemão Eduard Heusch, e Perlas Orquídea.

É possível assistir à uma demonstração da fabricação, por exemplo das pérolas Majorica. A visita da fábrica é ligeiramente superficial mas dá um resumo geral do processo de fabricação. As pérolas são fabricadas manualmente com os mesmos materiais e as mesmas características que as pérolas naturais produzidas pelas ostras. O núcleo da pérola de imitação é um glóbulo de vidro sobre o qual são pintadas várias camadas de um líquido pegajoso, nomeado “essência de pérola”, principalmente composto de escamas de peixe. Os elementos terminados - de uma cor que vai do amarelo pálido ao cinzento o metalizado - são lustrados delicadamente, seguidamente cravados em diversos tipos de jóias. As pérolas artificiais são praticamente indiscerníveis das pérolas naturais, e duram mais muito tempo; são igualmente muito dispendiosas.

A cidade de Manacor em Maiorca - Loja de pérolas artificiais Majorica (autor Alfaomega). Clicar para ampliar a imagem.Visita da fábrica Majorica:

Endereço: Via Majorica, s/n

A loja de exposição e de venda local é situada sobre a estrada principal Ma-15 de Palma à Artà, ao quilómetro 47. Ao andar pode-se ver operárias que trabalham sobre pérolas, mas a verdadeira fábrica encontra-se-se noutro lugar e não se é aberto aos visitantes.

Horários de verão (desde Março até Outubro): de segunda-feira a sexta-feira, de 9:00 à 18:00 (19 h desde Julho até Setembro); o sábado e o Domingo, de 9:00 à 13:00

Horários de inverno (desde Novembro até Fevereiro): de segunda-feira a sexta-feira, de 9:00 à 17:00; o sábado de 9:00 à 13:00; fechado o Domingo e os dias feriados.

Tarifa de entrada: entrada gratuita.

Telefone: 00 34 971 550 900

InformaçõesInformações práticas

Serviço de turismoO Serviço de TurismoTremOs TransportesMeteorologiaMeteorologia e previsões
Endereço: No centro da cidade, Plaça Ramon Llul, s/n

Horários: a segunda-feira, de 9:00 à 14:00; de terça-feira a sexta-feira, de 9:30 à 13:30; fechado o sábado, Domingo, segunda-feira e dias feriados.

Telefone: 00 34 971 847 241

Sítio Internet: turisme.manacor.org

Manacor é a extremidade da linha de estrada de ferro Palma - Inca - Manacor, aberto em 1879. Até 1970 a linha prosseguia-se até Artà, passando por Sant Llorenç des Cardassar.

As linhas de autocarros 411,412 e 416 permitem juntar-se Palma. A linha 424 ligar Manacor à Cales de Mallorca.

Horários sobre: www.tib.org

MercadoOs Mercados
O mercado de Manacor tem lugar todas as segundas-feiras manhã sobre a Plaça de la Constitució. É quase também importante que o de Inca.

O mercado dos produtos artesanais tem lugar sábado sobre a Plaça Sa Bassa.

HotelO Hotel La Reserva Rotana
O hotel La Reserva Rotana é um hotel de encanto instalado numa antiga finca do século XVII. O hotel dispõe de 22 câmaras - cada um com a sua limpa decoração de antiguidades -, um um restaurante refinado, uma grande piscina, um spa e o seu limpo percurso de golfe de 9 buracos. O todo num grande domínio com vistas magníficas sobre a campanha.

La Reserva Rotana encontra-se à 4 km ao norte de Manacor, Cami de s'Avall s/n.

Telefone: 00 34 971 845 685

Sítio Internet: www.reservarotana.com

Outros assuntosOutros assuntos

Filiação do assunto
Baleares > Maiorca > Condado do Llevant > Manacor
Assuntos mais detalhados
A aldeia de Porto Cristo em Maiorca
Assuntos próximos
A cidade de Artà em Maiorca
O parque natural da península do Llevant em Maiorca
A cidade de Capdepera em Maiorca
A cidade de Son Servera em Maiorca
A cidade de Sant Llorenç des Cardassar em Maiorca
A cidade de Manacor em Maiorca
Assuntos mais largos
Página inicial
Mapa interativo da ilha de Maiorca
A ilha de Maiorca nas Baleares - Brochura do OET
A ilha de Maiorca nas Baleares - Brochura dos passeios
A ilha de Maiorca nas Baleares - Brochura das estradas do artesanato
A ilha de Maiorca nas Baleares - Brochura gastronomia
A ilha de Maiorca nas Baleares - Mapa dos transportes em comum
A ilha de Maiorca nas Baleares - A história
O condado de Palma de Maiorca em Maiorca
O condado da Serra de Tramuntana em Maiorca
O condado do Raiguer em Maiorca
O condado da Planície de Maiorca (Pla de Mallorca/Llanura de Mallorca)
O condado do Levante (Llevant/Levante) em Maiorca
O condado do Meio-dia (Migjorn) em Maiorca
Assunto precedente ] [ Assunto ascendente ]
Recomendar esta página :
Recomendar este sítio :
Busca personalizada
Se atingir este quadro directamente, clicar nesta ligação para revelar os menus.