AlbâniaAlemanhaInglaterraArméniaPaís bascoBielorússiaBulgáriaCatalunhaCroáciaDinamarcaEspanhaEstóniaFinlândiaFrançaGalizaPaís de GalesGeórgiaGréciaHungriaIrlandaIslândiaItáliaImpério romanoLetóniaLituâniaMacedóniaMaltaNoruegaPaíses BaixosPolóniaPortugalRoméniaRússiaSérviaEslováquiaEslovéniaSuéciaChéquiaUcrânia
Se atingir este quadro diretamente, clicar nesta ligação para revelar os menus.
Busca personalizada

A cidade de Alcúdia em Maiorca

[Assunto ascendente] [Assunto seguinte] [Minorca] [Maiorca] [Ibiza] [Formentera] [Cabrera] [Página inicial] [Ilhas Baleares] [Via Gallica]
Rubricas[Fotografias] [Apresentação] [Situação] [Visitas] [Cultura] [Informações práticas] [Outros assuntos]Página editada

ApresentaçãoApresentação

Apresentação geralApresentação geral
A cidade de Alcúdia em Maiorca - A baía Alcúdia vista desde Puig de Randa. Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - Escudo de Alcudia (autor Olaf Tausch). Clicar para ampliar a imagem.Alcúdia é uma cidade do norte da ilha de Maiorca, que se tornou, desde os anos 1960, um centro importante do turismo de massa da ilha, nomeadamente de um turismo inglês muito que invade…

Alcúdia é também uma comuna, que conta quase 20000 habitantes, pertencendo ao condado do Raiguer. A comuna compreende, para além da cidade Alcúdia, as estâncias de Platja d'Alcúdia e Port d'Alcúdia.

A pequena cidade fortificada Alcúdia seria cidade mais antiga das ilhas Baleares: teria sido fundada Fenícios, e, à época romana, prosperada sob o nome de Pollentia, da qual conserva cerca de vestígios. A sua estrutura urbana atual, com as suas pistas estreitas, é de origem medieval; as fortificações que datam desta época foram restauradas ao século XX. A arquitectura das construções leva, ela, a marca do Renascimento nas suas portas e as suas janelas.

Em recompensa da sua fidelidade durante a revolta do Germanies, o rei Carlos I da Espanha da casa de Habsbourg, o futuro imperador Carlos V do Santo Império romano germânico, atribuiu Alcúdia o título de “Ciutat fidelissima”. A cidade em conserva nas suas armas a águia à duas cabeças do Habsbourg.

EtimologiaEtimologia e toponímia
O nome Alcúdia vem do árabe Al-Qudya, que significa “a colina”. Após a Reconquista, o rei Jaume I rebatizou a cidade Sant Jaume de Guinyent, mas o topónimo árabe permaneceu em uso e tornou-se o nome oficial da cidade. Al-Qudya fazia então parte do “juz” de Bullansa do qual o nome provem do nome da antiga cidade romana de Pollentia.

O nome da cidade ortografa-se Alcudia em espanhol castelhano.

Os habitantes Alcúdia nomeiam-se “alcudiencs”.

SituaçãoSituação

A cidade de Alcúdia em Maiorca - Situação de Alcudia à Maiorca (autor Joan M. Borràs). Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - Vista aérea de Alcudia (autor J. Rigo). Clicar para ampliar a imagem.Alcúdia é situado ao nordeste da ilha de Maiorca, o pé da península do Pinhal (Peninsula des Pinar ou Peninsula de la Victòria) que separa as duas imensas baías de Pollença (Badia de Pollença) e de Alcúdia (Badia d'Alcúdia).

Alcúdia faz parte do condado do Raiguer; a comuna de Alcúdia é limítrofe das Pollença ao norte, e o Sa Pobla e Muro ao sul.

Alcúdia é distante de 52 km Palma de Maiorca.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - Plano da cidade. Clicar para ampliar a imagem.O território da comuna é bastante plano, excepto a península de la Victòria e as pequenas montanhas do Sul, como Puig de Sant Martí (247 m), Puig de sa Galera (123 m) e Puig de Seu Fe (268 m). No Sul da comuna encontram-se dois lagos, situados perto Puig de Sant Martí, o Estany Esperança, que era muito mais grande no passado que agora, e o Estany Petit.

O seu porto, Port d'Alcúdia, que é agora um destino turístico, se encontra ao sul da cidade sobre a baía de Alcúdia.

Alcúdia é distante de 56 km Palma de Maiorca pela auto-estrada Ma-13 (cerca de 40 minutos).

VisitasVisitas

A Cidade de Alcúdia
O traçado urbano da cidade de Alcúdia foi marcado pelos dois recintos de muros de defesa que cercavam-o: a estreia do século XIV, o segundo do século XVI. Dentro estes de recintos escoicinham-o são estreitos e irregulares, com mais antigas as casas que datam do século XIII e as residências senhoriais às janelas Renascimento, ornados de brasões.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - A Carrer da Rectoria (autor Antonio de Lorenzo). Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - Plano do centro histórico. Clicar para ampliar a imagem.As ruas do centro histórico são pedestres. Uas ou duas horas são suficientes para passear-se nas pistas antigas do centro histórico e explorar os muralhas e as portas fortificadas.

IgrejaA Igreja de São Tiago (Església de Sant Jaume / Iglesia de San Jaime)
A paróquia de São Tiago de Alcúdia é uma dos mais antigos de Maiorca; é citada, em 1248, numa bolha do papa Inocente IV. Uma primeira igreja paroquial foi construída, por volta de 1302, sob o reino Jaume II. A igreja que lhe sucedeu desmoronou em parte, em 1870, devido ao seu estado de ruína e de tempestades.

A igreja que vê-se hoje é o resultado da reconstrução da igreja de São Tiago, em estilo neogótico. A reconstrução fez-se por iniciativa do padre Joan Ferragut; a nova igreja de Sant Jaume foi consagrada o 25 de Julho de 1893 pelo bispo de Maiorca, Mons. Cervera.

1. Grande capela do Santo Cristo

Capelas laterais de direita da capela do Santo Cristo:

2. Capela de Jesus solicitando

3. Capela de São Francisco Xavier

4. Capela de Nossa Senhora das Dores

Capelas laterais de esquerda da capela do Santo Cristo:

5. Capela de Nossa Senhora de Merced

6. Capela de Santo Inácio de Loyola

7. Capela de São Vicente Mártir

8. Sacristia

9. Coro

A cidade de Alcúdia em Maiorca - Plano das capelas da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.Capelas laterais de esquerda da nave:

10. Capela Baptismal

11. Capela Consagrado do Coração de Jesus

12. Capela de São José

13. Capela de Nossa Senhora do Carmelo

14. Capela de São Sebastião

15. Entrada principal da fachada ocidental

Capelas laterais de direita da nave:

17. Capela da Imaculada Conceição

18. Portal lateral (entrada das visitas)

16. Campanário

A cidade de Alcúdia em Maiorca - A fachada da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).A cidade de Alcúdia em Maiorca - O portal ocidental da igreja de São Tiago (autor José brilha Filpo Cabana). Clicar para ampliar a imagem.A fachada principal - ao oeste - da igreja de São Tiago é bastante austero; sobre a direita elabora-se um campanário quadrado; a construção deste campanário começou em 1568, sobre encomenda do bispo Diego de Armedo, mas foi parada em 1704; o campanário permaneceu incompleto. Contem quatro sinos, cujo uma é mais o antigo sino de Maiorca, e data de 1309.

A fachada apresenta um grande portal ogival (n° 15 sobre o plano); em tympan do portal encontra-se a efígie do santo homenageado da igreja, São Tiago, obra do escultor Remígia Caubet Gonzalez (1893).

Acima do portal, o frontispício é ornado de uma grande rosácea de pedra com vitrais policromos; esta rosácea é uma obra de escultor, originária de Alcúdia, Llorenç Ferrer Martí. Muito em parte superior situa-se um pequeno campanário com o escudo da cidade de Alcúdia.

Dentro, acima a entrada encontra-se o brasão da família Ferragut, na honra do padre, de Joan Ferragut (1858-1898), iniciador da reconstrução da igreja no fim do século XIX. Ao lado do portal há um nicho onde encontra-se Nossa Senhora da Vitória. As estações do caminho de cruzes são a obra de Rafel Bordoy de Alcúdia.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - Fachada da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).A cidade de Alcúdia em Maiorca - A rosácea da fachada ocidental da igreja de São Tiago (autor Antonio de Lorenzo). Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - A rosácea principal da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.
A cidade de Alcúdia em Maiorca - A nave da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.O interior de edifício é só uma uma nave, de 37 m de comprimento por 12 m de amplitude, com capelas laterais. A nave é iluminada por treze vitrais.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - A nave da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - A nave da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - A nave da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - A nave da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.
A nave é coberta de uma abóbada de arcos cruzados; descansa sobre cinco chaves circulares ornadas de motivos vegetais: a do coro representa o monograma de Jesus.
A cidade de Alcúdia em Maiorca - Abóbada da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - Abóbada da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - Abóbada da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).
A cidade de Alcúdia em Maiorca - Escada da varanda da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - Escada da varanda da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.Ao oposto do coro - acima a entrada principal - encontra-se uma varanda à qual acede-se por duas escadas de mármore.
A cidade de Alcúdia em Maiorca - Coro da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - O coro da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).O coro (presbiteri / presbiterio) apresenta um retábulo neogótico com a representação de São Tiago ao centro, e de São Pedro e São Paulo sobre os lados; este retábulo é uma obra Llorenç Ferrer e de Miquel Arcas. Sobre a predela, baixo-relevo representam cenas bíblicas, os quatro evangelistas, os mártires de São Pedro e São Paulo, a diminuição das chaves da Igreja à Pedro e o aparecimento de São Tiago. Sobre a parte central, há oito painéis que representam santa Catarina Thomas, a Ressurreição de Jesus, a fuga Santa a Família no Egipto, feliz Ramon Llull, as tentações de Jesus, de Jesus que golpeiam à porta, Bom Pastor e a oração no Jardim das Oliveiras.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - Tapeçaria da Última Ceia da igreja de São Tiago (autor Mike Lehmann). Clicar para ampliar a imagem.De parte e outro do coro encontram-se dois cadeiras, ornados de baixo-relevo que representam o aparecimento de Jesus aos Apóstolos e a imagem Bom Pastor. A mesa do mestre-altar é feita de uma só uma peça, em pedra Binissalem.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - O coro da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).A cidade de Alcúdia em Maiorca - O coro da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).A cidade de Alcúdia em Maiorca - O coro da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).
A cidade de Alcúdia em Maiorca - Capela de Nossa Senhora do Carmelo da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - Capela baptismale da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - Capela Consagrar Coração de Jesus da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).A primeira capela sobre a esquerda da nave é a capela de São Sebastião (Sant Sebastià) (n° 14 sobre o plano). Há uma imagem de São Sebastião, obra Llorenç Ferrer. Esta capela servia anteriormente de batistério.

A segunda capela de esquerda é a capela de Nossa Senhora do Carmelo (Mare de Déu del Carmen) (n° 13). Se vê um retábulo neogótico que representa os Mistérios do Rosário e a imagem da Virgem, obra Llorenç Ferrer.

A terceira capela é a capela de São José (Sant Josep) (n° 12). São José é cercado de São Isidoro e de São António Abade, obra de Miquel Arcas de 1927.

A quarta capela é a capela Consagrada do Coração de Jesus (Sagrat Calo de Jesús) (n° 11). Sobre o lado esquerdo encontra-se a imagem de Santa Gemma Galgani e, sobre o lado direito, a imagem de Santo António de Pádua, trabalha de Miquel Arcas em 1919.

A última capela sobre a esquerda, exatamente antes do coro, é a capela baptismal (Capella baptismal) (n° 10); contem uma estátua de São João Baptista e uma pintura do baptismo de Jesus.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - Vitral de Santa Catarina da capela da Imaculada Conceição da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).A cidade de Alcúdia em Maiorca - O órgão da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).Após a entrada principal, sobre a direita, encontra-se a escada de acessos ao campanário.

A capela que segue é a capela da Imaculada Conceição (Immaculada Conceptió) (n° 17 sobre o plano); apresenta um retábulo de Miquel Arcas e uma escultura dourada Llorenç Ferrer adquirida em 1926. Os vitrais de direita representam Santa Rosa e São Francisco de Assis; os de esquerda representam Santa Catarina e o arcanjo São Rafael.

Encontra-se seguidamente, sobre a direita, o portal lateral (Portalada lateral) (n° 18), com um arco de cheia curvatura. Sob o pórtico, há uma pintura da Natividade, um fragmento de um retábulo da Virgem do Rosário e uma pintura Santa Cecília. Acima o portal lateral encontra-se uma pequena rosácea policroma Llorenç Ferrer.

Sob a abóbada, acima o portal lateral, encontra-se um órgão construído por Josep Barceló Runggaldier em 1893, e profundamente renovado em 1987 pelo organista Pere Reynés.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - A capela da Imaculada Conceição da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).A cidade de Alcúdia em Maiorca - A capela da Imaculada Conceição da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).A cidade de Alcúdia em Maiorca - A capela da Imaculada Conceição da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).
CapelaA Capela do Santo Cristo (Capella del Sant Crist / Capilla del Santo Cristo)
A cidade de Alcúdia em Maiorca - Cúpula da capela do Santo Cristo. Clicar para ampliar a imagem em Fotolia (novo guia).A cidade de Alcúdia em Maiorca - O exterior da capela do Santo Cristo da igreja de São Tiago (autor Antonio de Lorenzo). Clicar para ampliar a imagem.A capela do Santo Cristo (n° 1 sobre o plano) foi construída entre 1675 e 1697, para venerar uma efígie do Cristo. A capela do Santo Cristo é um edifício de estilo barroco, só uma uma nave e quatro espaços entre duas vigas, coberta por arcos cruzados que apoiam uma abóbada coroada por uma cúpula.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - Capela do Santo Cristo da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.Dominando o mestre-altar encontra-se a estátua do Santo Cristo, ao centro de um retábulo barroco, esculpido por Mateu Juan i Serra em 1718. É uma escultura de madeira policroma do século XV. A predela do retábulo é formada pelo tabernáculo, ao centro, cercado, de cada lado, por pinturas que representam o Nascimento de Jesus e a adoração dos Reis. Ao centro encontra-se um Cristo Crucificado e pinturas de São Matheus, à esquerda, e santo Estêvão, à direita. Duas alegorias esculturais sobre os lados extremos, a Fé, à esquerda, e a Esperança, à direita; acima a cruz encontra-se o escudo da cidade.

Sobre a parte superior, ao meio, figura o baptismo de Jesus com, em redor de ele, anjos ajoelhados; sobre os lados pode-se ver representações alegóricas da Caridade (lado esquerda) e Boas Obras (lado direito). Qualquer termina-se por um grande sol dourado acima do qual descansa uma coroa apoiada por dois anjos.

Uma lenda piedosa traz que a estátua do Santo Cristo teria suado sangue e água em 1507, pondo assim um termo um período de seca. Desde esta data de 1507, uma procissão trienal (2010, 2013, 2016…) a lugar: a população dirige-se lentamente, durante várias horas, pés nus e em silêncio, através da cidade até à capela.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - Capela de São Francisco Xavier da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - Capela de São Vicente Mártir da igreja de São Tiago. Clicar para ampliar a imagem.À direita da capela, exatamente sob o coro, encontra-se o retábulo da Virgem das Dores, que vem do antigo mosteiro franciscano Alcúdia.

Ao centro pode-se ver a Descida de Cruzes, Nossa Senhora de Sete Dores e, cada lado, as pinturas de São Paulo Apóstolo (à esquerda) e de São Paulo Eremita (à direita). Sobre a predela é representadas a morte de santo João, a Descida de Cruzes com os três Casado e a celebração de um serviço franciscano. Sobre a parte superior do retábulo pode-se distinguir o Santo Espírito que dá a Boa Nova ao Arcanjo São Gabriel, a imagem de santo João em cheio combate e a Virgem Maria.

À esquerda da capela encontra-se o retábulo de São Vicente Mártir. Não se conhece nem a data nem o autor, mas sabe-se único ele existia-se já em 1563. À sua esquerda há uma pintura de São Lourenço Mártir, e à sua direita São José e o Menino Jesus. Sobre a predela são representadas várias cenas de mártir.

CapelaO Oratório de Santa Ana (Oratori de Santa Anna / Oratorio de Santa Ana)
A cidade de Alcúdia em Maiorca - A capela Santa Ana (autor Ecemaml). Clicar para ampliar a imagem.O pequeno oratório de Santa Ana encontra-se ao sul do recinto da cidade sobre a estrada do Cemitério (Carretera Cementiri). É um edifício do século XIII, construído pelos primeiros colonos catalães que põem à lucro os materiais das ruínas da cidade romana de Pollentia; é uma mais das antigas igrejas de Maiorca.

Acima a entrada encontrava-se uma estátua de Nossa Senhora da Boa Nova (Verge de Bona Nova).

A pequena nave é dividida em quatro espaços entre duas vigas por três arcos.

Sítio antigoA Cidade Antiga de Pollentia
Fora dos muralhas Alcúdia, oposto da igreja de São Tiago, encontra-se os vestígios da cidade romana de Pollentia. Pollentia foi a capital romana de Baleares do século I antes de JC ao século III após JC. O sítio compreende um bairro de habitações (Sa Portella), um pequeno teatro romano e um fórum, onde pode-se ver os restos de um Capitólio dedicado à Júpiter, Juno e Minerva, bem como os restos de dois templos mais pequenos.

Ir ao Sítio arqueológico de Pollentia.

MuralhaAs Muralhas
A cidade de Alcúdia em Maiorca - Paredes. Clicar para ampliar a imagem.Alcúdia guarda o acesso à península da Victòria que separa a baía de Pollença da baía de Alcúdia. Para defender este lugar estratégico, a construção das fortificações foi ordenada pelo rei de Maiorca, Jaume II, no fim do século XIII (1292) - imediatamente depois a Reconquista -, a fim de proteger Alcúdia invadir dos piratas muçulmanos. A construção destas paredes, de plano retangular, 1,5 km de longo e 6 m de altura, e comportando 26 torres, pediu mais de 60 anos, durante a primeira metade do século XIV; serão terminadas sob o reino de Pedro IV de Aragão, dito o Cerimonioso, por volta de 1362.

Os muralhas eram furados de duas portas: a Porta de Maiorca ou Porta de São Sebastião (Porta de Sant Sebastià / Puerta de San Sebastián) e a Porta do Moinho (Porta del Moll / Puerta del Muelle) ou Porta de Xara (Porta de Xara), que abre sobre a rua do Porto.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - A Porta do Moinho (autor Antonio de Lorenzo). Clicar para ampliar a imagem.As fortificações foram reforçadas ao século XVI sob Filipe II da Espanha; uma segunda cintura de paredes, com bastiões (Xara, Vila Rotja et Església), foi construída sobre um plano em estrela que envolvia os muros antigos. Conservou-se a fortaleza de Sant Ferran na qual foi instalado atrasado o Plaza de Toros.

Uma terceira porta foi criada, a porta de Vila Roja, que abria sobre uma ponte de pedra ainda visível.

As defesas ainda foram alteradas ao século XVII sob o reino do rei Filipe IV (Felipe IV) em 1660.

Os muros de Alcúdia foram demulidos em grande parte, por decisão do município, desde 1940. Que permanecia destas antigas fortificações fez o objecto de uma reconstituição recente de aspecto ligeiramente factício.

PenínsulaA Península da Victòria
A cidade de Alcúdia em Maiorca - A península da Victòria. Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - Plano da península da Victória. Clicar para ampliar a imagem.A península da Victòria separa a baía de Alcúdia da baía de Pollença; é uma península rochosa que culmina ao Puig de la Victòria à 445 m de altitude, igualmente nomeado Sa Talaia d'Alcúdia; as cimeiras secundárias são o Puig des Romaní (“o Monte do Alecrim”) (387 m), a Penya Rotja (354 m) e Sa Talaia Vella (349 m).

A cidade de Alcúdia em Maiorca - A península da Victòria. Clicar para ampliar a imagem.À cimeira da montanha de Penya Rotja (“a Montanha vermelha”), nomeado igualmente Penya del Migdia, encontra-se uma antiga torre de vigia (talaia) construída em 1603. Esta torre de vigia foi abandonada e substituída pela Sa Talaia d'Alcúdia, a torre de vigia mais elevada de Maiorca. A torre de Penya Rotja foi restaurada ao início do século XXI; se pode-se ainda ver o seu antigo canhão.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - Sa Talaia da Victòria (autor Paucabot). Clicar para ampliar a imagem.A zona situada em redor Puig de la Victòria é uma zona protegida, de uma superfície cerca de 1200 ha, compreendendo florestas de pinheiros e de matos, com oliveiras selvagens, alecrim, urzes (ciprell), palmas anãs (garballó) e cerca de palmeiras. A fauna conta numerosos pássaros marinhos como gaivotas e cormorões, e nomeadamente águias pescadoras pescadores que aninham na zona protegida; encontra-se também cerca de espécies de falcões.

O litoral da península é muito rochoso; a costa sudeste - sobre a baía de Alcúdia - dispõe de uma praia de rolos mas agradável, Sa Platja des Coll Baix, acessível por um caminho circulável, seguidamente à pé; barcos de excursão tornam-se igualmente.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - A praia Platja Coll Baix (autor Olaf Tausch). Clicar para ampliar a imagem.A cidade de Alcúdia em Maiorca - A costa noroeste da península da Victòria (autor Frank Vincentz). Clicar para ampliar a imagem.A costa noroeste - sobre a baía de Pollença - compreende numerosos penhascos e cerca de pequenas praias como S'Illot, e bonita uma zona rochosa com numerosas enseadas pouco profundas, a Punta de Manresa.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - Plano da costa noroeste da península da Victória. Clicar para ampliar a imagem.Após ter atravessado os subúrbios de Es Mal Pas e de Bonaire, a estrada costeira atingido - 600 m após S'Illot - Uma pequena estrada que monta, sobre a direita, à ermida da Victòria; a estrada costeira contínua - num ambiente espetacular - em direção do Cap des Pinar; infelizmente o cabo é uma zona militar proibida.

CapelaA Ermida de Nossa Senhora da Vitória (Mare de Déu de la Victòria / Nuestra Señora de la Victoria)
A cidade de Alcúdia em Maiorca - A ermida da Victòria (autor Kufoleto). Clicar para ampliar a imagem.A igreja fortificada da ermida da Mare de Déu de la Victòria elabora-se sobre uma eminência elevada de 140 m, sobre a península da Victòria, à cerca de 7 km de Alcúdia. Continuando, atinge-se o Penya des Migdia (315 m), seguidamente a cimeira de Sa Talaia d'Alcúdia (445 m) com um panorama que dá sobre as duas baías de Alcúdia e de Pollença, e o cabo de Formentor, ao norte.

A cidade de Alcúdia em Maiorca - Estátua de Nossa Senhora da Vitória (autor Frank Vincentz). Clicar para ampliar a imagem.A ermida protege a Virgem da Vitória, uma escultura de madeira, de 69 cm de altura, de estilo gótico, datando do século XV. O seu nome provem de uma vitória ganha, em 1551, pelos habitantes de Alcúdia sobre os piratas turcos, aquando de um das numerosas confrontações que se desenrolaram ao século XVI.

A construção da ermida do Victòria data do século XIII; em 1697, a pequena igreja foi reconstruídos no estilo barroco, com arcos de cheia curvatura.

A Mare de Déu de la Victòria é a padroeira da cidade de Alcúdia; a ermida é o lugar de uma peregrinação o 2 de Julho de cada ano.

A construção compreende a igreja, situada ao rés-do-chão, e uma casa de hóspedes de 12 câmaras, que ocupa os dois andares superiores que, à origem, eram acessíveis apenas desde o interior. A casa de hóspede possui bastante um bom restaurante.

Desde a ermida, uma excursão de 40 Mn permitem escalar até à cimeira Puig de la Victòria (Sa Talaia d'Alcúdia), onde encontra-se uma torre de vigia.

GrutaA Gruta de São Martinho (Cova de Sant Martí)
A gruta de Sant Martí é uma gruta natural ao pé da vertente do sul do monte de São Martinho (Puig de Sant Martí) (247 m), ao sudoeste de Alcúdia. Esta gruta foi utilizada como um lugar de culto à época cristã primitiva.

Após a conquista de Maiorca pela coroa de Aragão duas capelas de estilo gótico foram construídas, dos séculos XIII e XIV, na parte principal da gruta: as capelas de São Martinho (Sant Martí) e de São Jorge (Sant Jordi). Se pode-se aceder por uma escada escavada na rocha. A gruta protege duas espécies protegidas de morcegos.

PraiaAs Praias de AlcúdiaMeteorologiaMeteorologia e previsões
O litoral da comuna de Alcúdia tem um comprimento de 30 Km, contando a península da Victòria:
  • Praias de areia estendem-se ao sudeste dos 10 km de longo, pelas comunas de Alcúdia e de Muro, até Can Picafort; o mais parentes possível da cidade é a Platja d'Alcúdia à Port d'Alcúdia, seguidamente Platja de Muro.
  • Ao norte, sobre a baía de Pollença encontra-se a Platja de Sa Marina, a Platja de Sant Joan e a Platja de Sant Pere, perto dos bairros residenciais de Mal Pas e de Bonaire sobre a península da Victòria; há também cerca de enseadas como Cala de S'Illot e Cala d'es Clot ideais para o mergulho.
  • Ao leste, sobre a costa do sul da península da Victòria, encontra-se as enseadas de Alcanada e de Coll Baix.

ConhecimentosHistória, geografia, artes, tradições, flora…

HistóriaHistória
Um episódio distintivo da história de Alcúdia foi a revolta das Germanies durante a qual Alcúdia foi a única cidade a permanecer fiel à coroa; as Germanies eram confrarias de camponeses e de artesões unidos contra o poder do nobres e os impostos elevados; tornaram-se mestre de Maiorca durante mais de um ano, de 1521 à Março de 1523.
Após o massacre do nobres perpetrado “pelos agermanats” (membros das Germanies - de germà, irmão em catalão - ou Germanías em espanhol castelhano) ao castelo de Bellver em Palma, os sobreviventes refugiaram-se na cidade fortificada de Alcúdia.

Em Novembro de 1521, seguidamente em 1522, Alcúdia foi sitiado por revoltados que tem à sua cabeça um artesão chapeleiro, Joanot Colom. Em Agosto de 1522, Carlos I da Espanha, futuro Carlos V, fez desembarcar 800 homens em Alcúdia para retomar Maiorca. O 8 de Março de 1523, a capital, ainda às mãos dos revoltados, tornou-se.

O 18 de Julho de 1523, em recompensa da sua fidelidade, o imperador Carlos V atribuiu Alcúdia o título de “Ciutat fidelissima” e das isenções fiscais que foi a causa de uma série de diferendos com as autoridades de Maiorca que se opunham.

InformaçõesInformações práticas

Serviço de turismoO Serviço de Turismo
Alcúdia cidade: Carrer Major, 17. Aberto todo o ano.

Port d'Alcúdia: Passeig Maritim, s/n. Aberto desde Abril até Outubro.

MercadoO Mercado
O mercado tem-se, os Domingos e terças-feiras, velha na cidade Alcúdia: Carrer Major, Carrer Moll, Passeig da Mare de Déu da Victòria e Passeig Pere Ventayol.

Outros assuntosOutros assuntos

Filiação do assunto
Baleares > Maiorca > Condado do Raiguer > Alcúdia
Assuntos mais detalhados
A cidade de Alcúdia em Maiorca - As ruínas romanas de Pollentia
A aldeia de Port d'Alcúdia em Maiorca
Assuntos próximos
A cidade de Alcúdia em Maiorca
A cidade de Selva em Maiorca
A cidade de Campanet em Maiorca
A cidade de Búger em Maiorca
A cidade de Sa Pobla em Maiorca
A cidade de Inca em Maiorca
A cidade de Binissalem em Maiorca
A cidade de Alaró em Maiorca
Assuntos mais largos
Página inicial
Mapa interativo da ilha de Maiorca
A ilha de Maiorca nas Baleares - Brochura do OET
A ilha de Maiorca nas Baleares - Brochura dos passeios
A ilha de Maiorca nas Baleares - Brochura das estradas do artesanato
A ilha de Maiorca nas Baleares - Brochura gastronomia
A ilha de Maiorca nas Baleares - Mapa dos transportes em comum
A ilha de Maiorca nas Baleares - A história
O condado de Palma de Maiorca em Maiorca
O condado da Serra de Tramuntana em Maiorca
O condado do Raiguer em Maiorca
O condado da Planície de Maiorca (Pla de Mallorca/Llanura de Mallorca)
O condado do Levante (Llevant/Levante) em Maiorca
O condado do Meio-dia (Migjorn) em Maiorca
Assunto ascendente ] [ Assunto seguinte ]
Recomendar esta página :
Recomendar este sítio :
Busca personalizada
Se atingir este quadro directamente, clicar nesta ligação para revelar os menus.